Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Secretária diz que Acrelândia entrou em estado de alerta contra dengue, ações serão intensificas.

Por Adriano Mendes-Acrelândia News

A Secretaria municipal de saúde de Acrelândia está intensificando durante todo este mês, as ações de combate à dengue para evitar o aumento no número de casos da doença. Este ano já foram feitas várias notificações.

Os casos de dengue em Acrelândia aumentaram a partir do começo do mês setembro. A maioria ainda está sendo investigada e até agora, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, foram confirmados alguns casos. Acrelândia não dispõe de laboratório para realizar o diagnóstico e muitos pacientes preferem não buscar atendimento o que é um erro.

A coordenadoria de vigilância epidemiológica do estado colocou o município de Acrelândia em “Estado de Alerta”, Diante desse quadro, a prefeitura através da secretaria municipal de saúde, intensificou as ações de controle da doença. Durante esta semana, a Secretaria de Saúde iniciou, com agente de endemias e agentes comunitários de saúde para visitar as casas e orientar a população.

Segundo a Secretária municipal de saúde Valéria Lima, os agentes estão terminado os trabalhos borrifação vetorial e coletam material dos pacientes que estão com sintomas para providenciar os exames laboratoriais nas zona rural. Segundo a secretária, na próxima semana será realizado um trabalho nos bairros da cidade. De acordo com a secretária na maioria das casas, o vetor é encontrado nos reservatórios de água.

“A gente encontra muito pouco foco fora dos domicílios. Geralmente são dentro dos tanques que as pessoas armazenam água. Nas visitas nos quintais confirmamos que, dificilmente um foco é encontrado fora da casa. E a gente orienta as pessoas informando que o foco está ali e pede que limpe os reservatórios, e não é só lavar o tanque. Tem que trocar a água, limpar com água sanitária e não deixar o tanque sujo”, alerta a secretária.

Segundo Valéria, a colaboração da comunidade é importante para ajudar as equipes de saúde a controlar a dengue no município, deixando os quintais limpos ou recipientes que possam acumular água.

A secretária explica sobre os cuidados necessários contra a dengue já que ela pode levar a morte.

Dengue: fique atento aos sintomas e saiba como se prevenir
A transmissão acontece pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti, que pode ingerir o vírus ao picar uma pessoa infectada. Depois do período de incubação, esse vírus pode ser transmitido para outras pessoas que forem picadas pelo mesmo inseto.
O vírus da dengue não é transmissível de uma pessoa para outra, a não ser em casos de "transmissão vertical" (da gestante para o bebê, ou por transfusão sanguínea).
Sintomas e evolução da doença

A dengue pode variar desde uma doença assintomática (ou seja, sem manifestação de sintomas), até quadros graves com hemorragia e choque, podendo causar morte.

Normalmente, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso.

Nessa fase febril, é difícil diferenciar a doença de outras enfermidades. Por isso, é importante consultar um médico em caso de suspeita.

No período de diminuição ou desaparecimento da febre, a maioria dos casos evoluem para a recuperação e cura da doença. Porém, algumas situações podem evoluir para as formas mais graves da doença, apresentado os seguintes sinais de alarme: