Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Professores de Acrelândia fizeram paralisação por falta de pagamento, concentração aconteceu em frente à prefeitura.

Na manhã desta quarta-feira-10, os professores da rede municipal de ensino de Acrelândia, realizaram uma paralisação total de advertência por falta de pagamento e   contra uma possível diminuição de carga horaria até mesmo demissão de professores na educação municipal.

Mais uma vez a educação de Acrelândia é tema de debate entre a categoria e o executivo municipal, nesta quarta os professores fizeram uma carreata e se aglomeraram defronte a prefeitura cobrando do executivo explicações sobre pagamento e principalmente para que  a gestão possa  definir uma data para realizar  os pagamentos.

Outra questão que vem tirando o sono de muitos professores, é a cogitação do executivo e diminuir carga horaria que hoje é de 30 para 25 horas, o que acarretaria em diminuição dos salários dos professores .

Vários professores com cartazes nas mãos pediam pagamento e outros falavam que o prefeito teria que ter mais responsabilidade com a educação de centenas de crianças que estão sendo prejudicadas por uma política desorganizada por parte da gestão.

Segundo o prefeito o dinheiro do FUNDB não está dano para pagar os professores. Segundo Caetano, no momento não tem como prever uma data específica para efetuar o pagamento já que a prefeitura espera o repasse do governo federal. Segundo o Prefeito espera que estas questões possam ser resolvidas.

Em relação baixar a carga horaria dos professores que culminaria na diminuição dos salários. Caetano Afirmou que irá apenas acompanhar o relatório do tribunal de contas do estado que diz que a lei aprovada no ano de 2015 é irregular. 

Segundo o Prefeito até a semana que vem irá decretar a diminuição da carga horária, para tentar diminuir o déficit nas contas da educação. Segundo o prefeito se isso não  resolver, a única forma é a demissão de professores tanto provisórios como os concursados, mas para isso ocorrer irá acontecer todo um processo.

o professor Jorge Orlando era presidente do Sinteac na época em que foi aprovado o aumento da carga horaria, segundo o professor, na época da aprovação da lei a educação estava tudo dentro da normalidade e não ouve aumento de salário, mas sim uma reposição salarial de direito dos professores. Segundo o professor, a lei aprovada é legal e tem jurisprudência.

Para que a lei seja revogada seria preciso ter o parecer dos vereadores de Acrelândia, os vereadores já anteciparam que a matéria se for enviada pelo executivo não terá o apoio dos vereadores.

O prefeito Caetano afirmou que irá apenas obedecer a lei e acompanhar o parecer do tribunal de contas para que no futuro não venha responder por improbidade administrativa.

Segundo o professor Ricardo Modesto, o prefeito Já irá responder por improbidade administrativa. Segundo Ricardo o prefeito   está pagando os professores após o quinto dia útil considerado crime regido por lei federal.

Os professores deram 15 dias de prazo para o executivo se manifestar sobre as questões apresentadas, caso contrário, a categoria irá se reunir e tomar as devidas providências.