Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Após 13 anos considerado área livre de aftosa, Acre deve parar de vacinar animais contra a doença a partir de 2019

O Acre deve erradicar a vacina contra a febre aftosa em todos os 22 municípios após o mês de maio de 2019 quando vai ser aplicada a última vacina contra a doença em mais 3 milhões de bovinos e bubalinos do estado.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira (5) pelo diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), Ronaldo Queiroz. A penúltima vacina contra a aftosa ocorre ainda em novembro deste ano.

Ao G1, o diretor-presidente destacou que o Acre é considerado área livre da febre aftosa com a aplicação de vacina desde 2005 e vai ser o primeiro estado a erradicar as doses junto com Rondônia (RO). O objetivo do Ministério da Agricultura é eliminar a necessidade da aplicação da vacina contra a doença até 2020.

“Além do Acre e Rondônia, dez municípios do Amazonas também erradicar a vacina. Esse processo vai começar pelo Acre e RO porque são os estados com as melhores condições de retirar a aplicação geograficamente”, explica.

Ainda conforme Queiroz, a Bolívia retirou a vacina no ano passado e o Peru já é livre da aftosa sem a vacina há quatro anos. A ideia é seguir o encaminhamento dos países vizinhos.

“Não é possível dizer se o vírus vai voltar daqui uma semana ou cinquenta anos. Porém, diz que a medida foi tomada porque não existe vírus circulante no país e muito menos no Acre. Então, estamos muito felizes com esses resultados”, finaliza. Por  Quésia Melo, G1 AC, Rio Branco