Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Professores de Acrelândia pedem explicações dos vereadores sobre possível decreto do executivo para diminuir salário e carga horária dos professores



 Por Adriano Mendes.

Os vereadores de Acrelândia receberam um grupo de professores e a presidente do Sinteac no município em uma reunião na câmara municipal, objetivo da reunião proposto pelos professores, foram para pedir explicações e principalmente saber de um fato que vem tirando o sono de muitos professores da rede municipal de ensino.

 A reunião aconteceu na última segunda-feira no plenário da câmara, além dos professores que fazem parte do conselho municipal de educação a representante da categoria professora Meyri se fez presente.

Segundo o professor Nilson Mendes representante do conselho municipal de educação, saiu uma notícia em que o prefeito Caetano irá enviar para a câmara de vereadores um decreto que versa sobre a diminuição da carga horária de 30 para 25 horas semanais, além da diminuição dos salários de todos os professores da rede municipal de ensino.

Segundo Nilson se isso ocorrer, seria um retrocesso na educação municipal e esperar que os vereadores possam cumprir com a lei maior. Para Nilson, o decreto só tem validade se a câmara de vereadores aprovarem por maioria, e se isso ocorrer, a categoria já tem um plano B em recorrer para a justiça para que os direitos dos professores possam ser garantidos.

Segundo Meyri presidente do Sinteac, estás ameaças de cortar salários dos profissionais traz um transtorno muito grande para a categoria. Segundo Meyri, os vereadores afirmaram que o decreto ainda não chegou na câmara, ela afirmou que os vereadores já se comprometeram em apoiar os professores e achar uma melhor solução
Os professores ficaram preocupados por conta de um boato em que o prefeito já tinha sete votos favorável para aprovação do decreto. Segundo o vereador Sionayton-PP, isso não passa de um boato, até porque os vereadores foram eleitos para fazer cumpri a lei e lutar a favor da população.

Segundo Sionayton, não seria irresponsável e nem moleque para aprovar qualquer projeto ou decreto que venha prejudicar uma categoria sem antes analisar todos os fatos. Para o parlamentar a matéria precisa ser analisada e discutida quando chegar na câmara.

O vereador Ivanir do PSB líder do prefeito e presidente da comissão de educação na casa legislativa, afirmou que não adianta ainda se preocupar com uma matéria antes de ser enviada pelo poder executivo para que os vereadores possam ter acesso ao decreto.

Segundo o parlamentar, a diminuição da carga horaria e dos salários dos professores iria gerar outro transtorno ainda maior, para o parlamentar dificilmente a matéria poderá ser aprovada já que os demais vereadores afirmaram ser contra o decreto. Segundo Ivanir, quando o projeto chegar na câmara, será realizado uma discussão e analise entre a categoria, Ivanir afirmou que seria quase impossível ser aprovada pelos vereadores.

Com as quedas de receitas o executivo vem realizado uma reforma administrativa para tentar equilibrar as contas do município, mas segundo os próprios vereadores da base do prefeito, esta questão de diminuição de salários de professores e da carga horária é um fato longe da realidade de acontecer, neste caso o prefeito Caetano não terá o apoio de sua base no parlamento.