Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Gladson Cameli é oficializado pelo Progressistas como candidato ao governo

Fábio Pontes e Luciano Tavares
Em convenção realizada no início da noite deste sábado (4) no Sesc Bosque, o Partido Progressista, também denominado Progressista, oficializou o nome do senador Gladson Cameli como candidato ao governo do Acre. Em um chapão de 11 partidos da oposição, ele terá como vice o deputado federal Major Rocha (PSDB).
Gladson Cameli fez um discurso pré-redigido, por vezes fazendo improviso.  Sem fazer muitas críticas aos governos petistas, a única alfinetada se deu quando afirmou que a plateia presente era formada por pessoas que não  foram para o evento obrigadas.
“A palavra perseguição acaba em 1 de janeiro de 2019. Não faremos um governo de partidos, mas de pessoas” disse ele.
A fala foi uma referência às acusações de que os eventos realizados pelo PT têm como grande maioria de público servidores que são obrigados a apoiar candidatos do governo.
Por vezes, o progressista fez uso das palavras Deus e família. Em um dos momentos chegou a se emocionar ao falar da mulher e do filho.
“Conversei muito com Deus, rezei. Conversei comigo mesmo. Temos vocês, temos o Acre todo, temos o Acre no coração”, afirmou.

O candidato fez elogios ao seu vice na chapa, o deputado tucano Major Rocha. “Vai ser o vice-governador para trabalhar 48 horas comigo, para tirar o Acre dessa situação.”

Gladson Cameli também fez uso constante da palavra mudança. Apesar disso, velhos caciques da oposição, que em anos passados já ocuparam cargos importantes no estado,estavam em seu palanque.
O evento contou com uma significativa participação da militância e de simpatizantes dos partidos de oposição.
A convenção ainda oficializou a candidatura à reeleição do senador Sérgio Petecão (PSD), e a segunda tentativa do ex-deputado federal Márcio Bittar (MDB) de conseguir uma cadeira no Senado.

Perfil

Gladson de Lima Cameli, 40 anos, é natural de Cruzeiro do Sul. É casado com Ana Paula da Silva Cameli, com quem tem um filho, Guilherme, 5 anos.. Formou-se em engenharia civil pelo Instituto Luterano de Ensino Superior de Manaus; também na capital amazonense concluiu o ensino médio no Instituto Batista do Amazonas.
Gladson é sobrinho do ex-governador Orleir Cameli, morto em 2013, que governou o Acre entre 1995 e 1998. Entrou para a política em 2006, quando foi eleito deputado federal, onde ficou até 2014. Naquele ano foi eleito senador da República. Seu mandato no Senado vai até o início de 2023.