Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Para combater violência, 50 policiais militares cedidos dos três poderes reforçam segurança nas ruas da capital

Governo do Acre anunciou, nesta quinta-feira (26), que vai reforçar o efetivo da Polícia Militar (PM-AC) com o auxílio de 50 policiais cedidos pelos três poderes. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa na Casa Civil.

Os agentes fazem parte da segurança patrimonial e física do Tribunal de Justiça (TJ-AC), Ministério Público (MP-AC), Força Nacional, Prefeitura de Rio Branco e Gabinete Militar do Estado.

O coronel Marcos Kinpara, comandante da PM-AC, destacou que os policiais cedidos vão ser substituídos por agentes da reserva. Por isso, alega que não vai haver prejuízo na segurança dessas instituições. Na segunda-feira (30), 20 homens com novas motocicletas já devem estar nas ruas de Rio Branco.

“Esses policiais nas ruas farão a diferença no combate ao crime. Eles vão para o Bope atuando de motocicleta, principalmente no Segundo Distrito e para o Raio na região do Primeiro Distrito”, disse o comandante.

O governador Tião Viana (PT-AC) destacou que nesta quinta foram entregues R$ 2 milhões em armas e equipamentos para as polícias devido a cooperação com o Ministério da Justiça. Entre os equipamentos estão 164 fuzis de grande impacto e capacetes.

Viana afirmou que a colaboração entre as instituições é importante no combate a violência em todo o estado. Para ele, a união é um ato simbólico de luta pela paz.

“Eles estão cedendo, do seu efetivo de policiais, uma contribuição a mais para ação ostensiva contra a violência. Eles estão fazendo um sacrifício, pois têm responsabilidade com a proteção patrimonial física, com a integridade dos seus membros e também nas ações de apoio as operações que ocorrem no estado”, destacou.

O presidente do TJ-AC em exercício, o desembargador Francisco Djalma da Silva, agradeceu a iniciativa e afirmou que esse é o momento de regimentar forças no combate ao crime.

“A preocupação é de todos nós. A violência não se estende apenas no Acre, mas no Brasil todo. É preciso que as instituições se unam em torno de um objetivo que é a nossa segurança. A sociedade de modo geral clama por segurança”, ressaltou.
Mais de um assassinato por dia
Mais de uma pessoa foi assassinada por dia no Acre no mês de junho. Ao todo, foram 37 mortes violentas em cidades no estado. Os dados foram repassados pela Secretaria de Segurança Pública do Acre (Sesp-AC) a pedido do G1.

Após inúmeras mortes, a Sesp-AC convocou cerca de 200 policiais para reforçar o policiamento nas ruas. Na terça (23), o secretário de Segurança Pública, Vanderlei Thomas, explicou que a polícia faz diariamente rondas nos bairros, abordagens em pontos estratégicos e vistorias em Rio Branco.

 Mais de uma pessoa foi assassinada por dia no Acre no mês de junho. Números de assassinatos foram divulgados pela Sesp-AC  (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)
Por Quésia Melo, G1 AC, Rio Branco