Há mais Nova Clinica UNID-DENT na Vila Evo Morales fronteira com Plácido de Castro

Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

TV Acrelândia News

Publicidade

Exclusivo: Prefeito Caetano falou em cortar na própria carne para reduzir a folha de pagamento e outras medidas que serão dolorosas, mas necessário. Confira

Por Adriano Mendes-Acrelândia News

O site Acrelândia News conversou exclusivamente com o prefeito da cidade de Acrelândia Ederaldo Caetano de Souza do PSB. O prefeito recebeu em seu gabinete o repórter Adriano Mendes na tarde da última quarta-feira em seu gabinete.

Na entrevista o prefeito falou das críticas que vem recebendo, e afirmou que a gestão irá fazer tudo aquilo que for preciso para reduzir a folha de pagamento, pois se nada for feito o município poderá entrar em um colapso ainda maior, para Caetano será cortado na própria carne para tirar o município do buraco.

O prefeito falou sobre as finanças do município principalmente na educação e as ações que serão tomadas pela gestão.

 Confira:

Adriano Mendes:  Prefeito, qual está sendo a medida tomada pela gestão em relação a tudo isso que está acontecendo sobre a redução na folha de pagamento e o desenrolar da categoria, tanto da saúde como da educação?

Prefeito Caetano:  Adriano, minha proposta sempre foi uma só, com o recurso que vem do fundeb dos 60%, o sindicato e a secretaria de educação pegamos esse recurso dos 60% e pagamos a folha. O objetivo é cortar gastos, e para isso é necessário que os professores venha até aqui na prefeitura e conversa com a Anelise, vai lá na folha e diz “Prefeito o recurso que vem é tanto, temos que nos enquadrar com a realidade, enquanto isso não acontecer irá ficar difícil”.
 Os outros 40% aí sim, cabe a mim e ao secretário de educação sentar e ver o que podemos mexer para a gente enxugar a máquina. Esse é um dos nossos entendimentos, enquanto nós não chegar nesse número, não vamos ter uma solução dos problemas
A solução que eu quero com o recurso do Fundeb é simples; com FUNDEB pagaremos a folha de pagamento, precisamos que ele seja suficiente para sanar a folha de pagamento dos professores. Neste Momento estamos pegando o recurso do FNT e pagando a folha dos servidores e ainda custeando com outras demandas como manutenção, é isso, que não pode mais acontecer, o que a gestão quer é somente que a folha de pagamento dos 60%, seja suficiente para se pagar e que os dos 40% também se pague, e pronto, não vejo dificuldade.
                                                                                                            
Adriano Mendes: -  Qual é o valor que a educação recebe de repasse, e o gasto com a educação e qual é o débito?

Prefeito Caetano:  -  É isso que a categoria tem que me dizer, na nossa matemática do ano passado, nós tivemos em média 707mil/mês e passamos ter um déficit de 142 mil, isso se o tribunal de contas aprovar o simplificado, senão iremos ultrapassar os 120 mil.  A previsão do Fundeb não é nem chegar à  700 mil  e sim a 650 mil,  temos como conseguir  baixar os gastos desnecessários que podem esta ocorrendo, agente senta  e vamos ver como nós podemos nós  enquadrar dentro  54% do   Fundeb. No setor de manutenção nos temos 44 mil, no momento a gestão  não tem  mais dinheiro, o que  custa  cerca de 229 mil e  um déficit de 185 mil.

Adriano Mendes: - Prefeito, na reunião os professores alegaram que sua gestão e outras gestões, utilizam dinheiro da educação para custear outras pastas, o que está acarretando um aumento grande?

Prefeito Caetano: - Não tem nada,  é apenas  para confundir as coisas, o que nós temos que resolver é folha de pagamento, estamos acima da lei de responsabilidade fiscal  que hoje corresponde a mais de 70%,  a pasta que neste momento  mais contribuem com esta elevação é a folha de pagamento da educação, portanto o tribunal de contas exige que eu baixe esse percentual, tenho que me enquadrar dentro da lei de responsabilidade, onde eu vou reduzir? se na secretaria de obras temos hoje aproximadamente  40 mil reais, e na educação temos  800 mil, vou reduzir 20 mil na secretaria de obras, será que  resolve o problema.  Então Adriano, não precisa fazer uma tempestade da forma que estão fazendo, isso não ajuda em nada resolvermos estes problemas.
A gestão enfrenta o a mesma  situação na área da  saúde, nós precisamos enquadrar o recurso da saúde, Temos em média da saúde 255 mil reais, o  custo chega aproximadamente  292 mil reais ficamos com um déficit de 37 mil,  só que temos   um problema para se resolver, nós temos que cortar esses 37 mil, porem  gestão enfrenta dificuldades com   funcionários da saúde que  estão  recebendo  menos de um salário mínimo. Nossa gestão não quer injustiça, funcionário recebendo menos de um salário mínimo, enquanto por outro lado tem funcionário recebendo muito, além disso. Infelizmente o que está ocorrendo são tipos de serviços que o ministério exige mais não manda dinheiro, quando isso acontece, temos que tirar do recurso próprio, mas neste momento  o município não dispõe destes recursos, mesmo   com todo o custo de 5% que nós investimos, mesmo assim é insuficiente.
Mesmo com todos estes problemas que estamos enfrentando na saúde, ainda está bem mais equilibrada do que a educação, ser formos somar tudo, a educação tem déficit de 328 mil, já a saúde tem aproximadamente 55 mil. O que precisamos resolver é folha de pagamento, o resto a gestão através dos secretários teremos que se enquadrar tentando cortar o máximo possível para chegar naquilo que queremos.

Adriano Mendes: -  Prefeito, as aulas foram interrompidas, qual está sendo a saída para este problema?

Prefeito Caetano: - Atitude que nós estamos tomando neste momento é aguardar até sexta-feira, se o sindicato irá apresentar alguma proposta para a redução dessa folha no entendimento para ajudar o município aí sim, segunda-feira se não obtiver nenhuma solução por parte da categoria ou parte da câmara de vereador, vou tomar algumas medidas.
Adriano Mendes: - E quais seriam estas medidas prefeito?

Prefeito Caetano: -Essas medidas pode ser de revogação de aumento,  alguma coisa vou ter que fazer,  estou aguardando também o ministério público solicitar para que a gestão possa contratar provisoriamente pelo menos por 30 dias, através de prestações de serviços para as aulas não pararem,  quero que o MP  me autorize a realizar  um simplificado, este simplificado irá baixar custo  e poderá suprir com todas  as necessidades, mas eu quero um simplificado geral, não aceito um simplificado especifico para cada  uma área.

Adriano Mendes: -  Prefeito, neste momento as aulas foram interrompidas, claro, os alunos estão com seus direitos lesados, isso poderá acarretar prejuízo contra a gestão na justiça?

Prefeito Mendes:- Isso não acarreta nada, nós já tivemos com o promotor hás  um mês,  fizemos uma reunião expondo estes problemas, o ministério público nos informou assim, prefeito  você tem que se adequar com a receita que o município tem,  os funcionários concursados ninguém mexeu em nada, a folha de pagamento está em dia, agora, a lei não permite que eu pague mais prestação de serviços e nem contrate, vou fazer o quê!  É a lei, estou obedecendo à lei, ela me diz que eu tenho que baixar a folha de pagamento, vou fazer o quê!  Não estou sonegando de pagar e contratar ninguém, não quero isso, mas neste momento a lei me impedi.
 O ministério público vai pedir para que eu contrate as  pessoas, o tribunal de contas não aceita, eu quero que haja uma manifestação por parte da comunidade e  com toda razão, provocar o ministério público juntamente com as  as autoridades, vereadores e sindicatos,  para eles sentem  na mesa e  me dizem o que eu devo fazer, se contrato ou não, se corto ou não, não sou eu Adriano, não tem prefeito que queira fazer   isto não quero prejudicar alguém, porém tenho que cumprir com a minha obrigação.

Adriano Mendes: - Prefeito, atualmente o senhor vem recebendo muitas críticas por estas decisões que o senhor vem tomando, como que o “prefeito Caetano” enfrenta estas críticas?

Prefeito Caetano: Adriano olha, as críticas que venho recebendo são de pessoas que sempre tiveram privilégios em outras gestões, eu estou mexendo nos privilégios destas pessoas, por conta disso muitos dos bons servidores acabaram que pagando por estes privilégios sempre dado a um grupo.
Mas digo uma coisa, sou prefeito do trabalho, e não de dar privilégios, podem me criticar, estou fazendo a coisa correta, não irão ter privilégios, meu compromisso é com o povo de Acrelândia e com o trabalho e não para os que querem ter privilégios.

Adriano Mendes:- O prefeito obrigado por receber o site Acrelândia News em seu gabinete para esta conversa?

Prefeito Caetano: - Eu que agradeço a Adriano por esta oportunidade em poder me expressar através do Site Acrelândia News. A mensagem que deixo para a comunidade é dizer que tudo que estou fazendo é com consciência e com responsabilidade, certo.
 Em nome de Acrelândia, quero dizer aos nossos funcionários públicos, temos o maior carinho por cada um, o que nós estamos fazendo é apenas readequar as contas do município, jamais quero chegar ao final do mês e não ter o dinheiro para pagar o funcionário como acontecia nas gestões passadas. Quando as coisas melhorarem, tenha certeza, eu nunca vou sonegar em ajudar o  servidor, mas peço que entenda o momento, precisamos nós enquadrar com a lei de responsabilidade fiscal, estamos tentando resolver estes problemas que já   deveria ter sido resolvido  a mais de 10 anos