Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Prefeito e vereadores estão em pé de guerra, a queda de braço entre prefeitura e a Câmara de vereadores começa a esquentar o cenário político

Por Brito country.

A guerra foi declarada entre o poder legislativo e o executivo de Acrelândia, depois que O prefeito Ederaldo Caetano retirou o funcionário Ovídio Soares Menezes que há anos vinha prestando serviço na câmara municipal de Acrelândia.

Segundo o presidente da Câmara vereador Marciano Tiririca-PSD, tinha combinado verbalmente com o prefeito sobre uma permuta do servidor e permanecia na câmara municipal. Segundo o parlamentar para não perder a experiência do servidor Ovídio, já que é servidor da educação com contrato de 20 horas semanais. Mas o prefeito requisitou que o servidor se apresentasse na sede da prefeitura municipal de Acrelândia.

 Segundo a direção da Câmara, o prefeito descumpriu o acordo de um jeito bruto retirando o servidor da Câmara com promessas de fazer gratificações ao servidor para ele cumprir 40 horas de jornada cumprindo a função a de controlador interno da prefeitura. Segundo Tiririca o prefeito deveria ter respeitado a vontade do servidor e a parceria para que o município funcione em harmonia. “Assim fica difícil trabalhar com quem é ditador”. Finaliza Tiririca.

Segundo o parlamentar a atitude do prefeito e nada menos que uma retaliação contra a presidência da câmara e os vereadores Rosa e Rozeno por estar fazendo cobrança ao executivo.

Na manhã desta quarta-feira a vereadora Rosa do PROS, disse que atitude do prefeito e reprovável e que ele está tentando retalhar os vereadores que não concorda com sua maneira de administrar fazendo cobrança.

Olha estou muito triste por esta atitude do prefeito Caetano, isso é uma retaliação e um afronta ao poder legislativo, eu e o presidente Marciano Tiririca juntamente com o vereador Rozeno e demais parlamentares estamos fazendo só o nosso papel, que é cobrar e fiscalizar, mas isso vem deixando o prefeito chateado, e esta atitude que o prefeito tomou é lamentável,  ele acha que está nós prejudicando, mas está prejudicando o servidor, mas vou continuar trabalhando em prol da comunidade podem nós perseguir”. Disse Rosa

Ovídio é servidor da educação e prestava serviços na câmara municipal de Acrelândia há anos, sua experiência no legislativo ajudava com que os trabalhos dos parlamentares se desenvolviam com mais precisão.