Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Para diminuir gastos na educação de Acrelândia até diminuição de salário de servidores e professores é cogitada em reunião.

Por Adriano Mendes 

A secretaria municipal de educação de Acrelândia através do secretário municipal de Educação professor Donizete de Melo, vem realizando um levantamento por determinação do prefeito Caetano na pasta. O prefeito quer saber o que pode e não pode ser cortado para diminuir gastos de recursos na educação.

Foi realizado uma reunião no gabinete do prefeito juntamente com o secretário municipal de educação acompanhado dos assessores jurídico e vereadores. A reunião teve por objetivo mostrar aos vereadores a situação enfrentada na área da educação municipal e traçar metas a serem definidas para cortar gastos na pasta.

Segundo o secretário Municipal professor Donizete de Melo, neste primeiro momento está se fazendo um diagnostico de toda a pasta, para depois ser colocado na mesa e levar as conversas para uma discussão mais ampla das questões.

O secretário salientou que a primeira reunião feita com vereadores é para deixar os parlamentares a par da situação que passa a educação e a necessidade de tomar uma atitude mais enérgica para não comprometer a área.

O prefeito Caetano falou que decisões duras terão que acontecer, e que infelizmente não vai agradar muita gente, mas se faz necessário se não a educação e o município irão entrar em um colapso ainda maior.

Segundo o prefeito os recursos do FUNDEB mal está  pagando o salário dos professores e pessoal de apoio. Com está situação a prefeitura pretende cortar quaisquer gastos desnecessários, ou diminuir parcialmente, como internet, energia, água, telefone, diárias, lotação de veículo, dobras de professores e até uma possível cogitação para diminuir os salário de pessoal de apoio e até mesmo de professores concursados

Segundo o Prefeito é melhor ter um salário mais reduzido do que chegar no final do mês e não ter como pagar. Para Caetano, os recursos na educação são insuficientes para sanar a demanda da pasta, e que a educação está doente e não tem mais remédio para aliviar, para o prefeito será preciso ser feito uma cirurgia para tentar tirar a educação da UTI. Mas segundo o prefeito, as medidas a serem tomadas irá ser dolorosa, mas necessária para o bem da educação e da comunidade.

Para o prefeito estas medidas já deveriam ter sido tomadas há muito tempo. Para Caetano, as decisões tomadas no passado com  a elevação de salários e várias contratações realizadas durante os anos anteriores, não se pensaram no que poderia refletir no futuro.

Segundo Caetano, tudo isto está ocorrendo por falta de planejamento e decisões tomadas pelo calor da emoção e de pressões, e que hoje o município está pagando por estas decisões tomadas no calor das discussões.

 Segundo Caetano, irá fazer o que tem que ser feito mesmo que não possa agradar muita gente.