Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Alan Rick pede reunião no DEM e é barrado pelo vice-presidente da sigla

Esquentou o clima nesta quarta-feira (24) no Democratas e poderá acontecer um racha no partido antes mesmo da convenção nacional que decidiria sobre a dissolução dos diretórios estaduais em todos os estados brasileiros. O deputado federal Alan Rick encaminhou ofício ao presidente do DEM solicitando uma reunião para discutir o processo eleitoral deste ano, mas foi barrado pelo vice-presidente Frank Lima, que devolveu a resposta em ofício para o parlamentar.
Em ofício emitido no dia (23), Alan Rick argumentou que na qualidade de secretário geral do DEM no Acre, solicitava a realização de uma reunião com os membros da executiva regional, executivas municipais, o deputado estadual da sigla, vereadores e filiados, no dia 26 de janeiro, às 17h, na sede do Democratas, na cidade de Rio Branco. O objetivo, segundo Alan Rick, seria debater sobre os caminhos que a agremiação e seus filiados deverão seguir nas eleições 2018.
Em resposta a Alan, o vice-presidente do DEM, Frank Lima, através de ofício nesta quarta-feira, comunicou a impossibilidade de atender a demanda do parlamentar. Lima alegou que o prazo de 72 horas fere o artigo 48 do estatuto do partido. A segunda justificativa é a ausência do presidente Tião Bocalom, que estaria cumprindo agenda no interior com o pré-candidato Ulysses Araújo, que recebeu o apoio de uma parte do DEM que comunga da opinião de Bocalom.
Não é novidade que os líderes do Democratas entraram numa disputa interna sobre o lançamento de uma candidatura própria ou o apoio ao pré-candidato ao governo do Acre, Gladson Cameli (Progressistas). Os ânimos se acirraram após o presidente regional do MDB, o deputado federal Flaviano Melo anunciar o apoio da cúpula da legenda para que o DEM indicasse o vice na chapa progressista. Bocalom manteve a candidatura própria, mas Alan Rick quer apoiar Cameli.