Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

A ética e o caráter de pessoas do Governo do Acre morreram, diz sindicato

O não pagamento dos plantões extras trabalhados pelos servidores da saúde continua rendendo o que falar. Dessa vez, para não ficar por baixo, o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde emitiu nota de pesar pelo “falecimento da ética e do caráter de alguns emissários” do governador Sebastião Viana.
Isso porque o secretário adjunto de Articulação Institucional , Irailton Lima, está tecendo críticas duras aos sindicatos de servidores estaduais que se articulam diariamente para reivindicar direitos de trabalhadores que, como apontam as instituições, estão sendo cerceados pelo poder público.
“A mentira e o descaramento chegou a níveis impensáveis, de modo que, nos últimos dias, temos visto uma verdadeira inversão da realidade dos fatos que são lançados nas redes sociais, com a nítida finalidade de induzir a erro a sociedade e os servidores da saúde”, diz a nota.
Segundo o Sintesac, “a opressão praticada por estes que se dizem precursores na defesa dos trabalhadores, apesar de abafar momentaneamente a classe pelo uso do medo, não será esquecida e logo sucumbirá”, destaca: “ao Excelentíssimo senhor governador Tião Viana, esclarecemos que não somos seus inimigos”, pontua o sindicato.
O não pagamento dos plantões extras trabalhados pelos servidores da saúde continua rendendo o que falar. Dessa vez, para não ficar por baixo, o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde emitiu nota de pesar pelo “falecimento da ética e do caráter de alguns emissários” do governador Sebastião Viana.
Isso porque o secretário adjunto de Articulação Institucional , Irailton Lima, está tecendo críticas duras aos sindicatos de servidores estaduais que se articulam diariamente para reivindicar direitos de trabalhadores que, como apontam as instituições, estão sendo cerceados pelo poder público.
“A mentira e o descaramento chegou a níveis impensáveis, de modo que, nos últimos dias, temos visto uma verdadeira inversão da realidade dos fatos que são lançados nas redes sociais, com a nítida finalidade de induzir a erro a sociedade e os servidores da saúde”, diz a nota.