Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Município de Acrelândia poderá ser contemplado com cinco milhões de reais para recuperar ramais através de bancada federal


A bancada federal do Acre garantiu junto ao Ministério da Agricultura um convênio no valor de R$ 85 milhões para o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (DERACRE) recuperar ramais nos 22 municípios do Estado.

O município de Acrelândia será contemplado com no valor de R$ 5.245.136,30, que serão utilizados para recuperar mais de 200 km de ramais já no próximo verão.

Segundo o Prefeito Caetano esse dinheiro ficará com o Deracre que terá a competência em minuciar o lavor para cada município. Segundo Caetano já vem tendo um dialogo com o Deracre para trabalho nesta questão, mas esse recurso precisa ser liberado ate o final de dezembro, se isso não acontecer não ficara disponível para o próximo ano.

Segundo Caetano com este recurso previsto e mais um convencido com o INCRA no valor R5 400 mil reais, acredita que terá como sanar todos os problemas dos ramais do município com a contrapartida da prefeitura, para Caetano será a solução do município.
Segundo o coordenador da bancada, o senador Sergio Petecão (PSD), os ramais nos 22 municípios acreanos serão contemplados. “Era uma reivindicação antiga dos produtores rurais e o dinheiro é de emenda de bancada”, diz o parlamentar.

O dinheiro liberado pelo Ministério da Agricultura poderá recuperar aproximadamente 3.157 Km de ramais, beneficiando diretamente 13 mil famílias. “Os investimentos na manutenção dos ramais é uma conquista inédita de toda a bancada”, diz Petecão.

O senador Gladson Cameli (PP) destaca que a assinatura do convênio só foi possível após os municípios apresentarem um levantamento de suas necessidades. “Contamos com uma implementação de R$ 8 milhões para implementar o valor da emenda”.

Estima-se que as obras serão iniciadas já no verão do próximo ano. “Tudo depende do Governo Estadual, em especial do DERACRE, que é o responsável pelas obras. Cabe a eles a elaboração dos projetos, bem como viabilizar as licenças ambientais para que então a Caixa Econômica Federal autorize o processo licitatório.

O diretor do Deracre, Cristovam Moura disse a reportagem que a fase de projetos já foi adiantada. “O Deracre adiantou os projetos, que foram aceitos pela Caixa e pelo MAPA, para viabilizarmos desde já o contrato de repasse. Essa é uma luta de todos, um investimento importantíssimo na produção rural, que é o grande vetor de desenvolvimento do Acre”, disse o gestor