Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Sebastião diz que Acre receberá doação de R$ 113 milhões na Alemanha e que custos da viagem não serão bancados pelo Estado

O governador Sebastião Viana participará da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), em Bonn, na Alemanha. O evento iniciou nesta segunda-feira, 06, e vai até o dia 17 de novembro.
O governador chegará a Alemanha acompanhado de uma caravana composta por assessores, secretários e até deputados estaduais. A informação foi dada na tarde desta terça-feira, 08, pelo próprio governandor em coletiva na Casa Rosada. “Só vão duas pessoas por conta do governo. Estamos indo por conta das cooperações”, disse Viana ao ser perguntado sobre os custos da viagem. Ele não soube informar quanto o Estado vai gastar com essas duas pessoas e quem são elas.
O Acre participa, por meio de seus representantes, do dia dedicado a Amazônia, que ocorre no dia 14 de novembro, no Museu de Arte. Para o governo, o momento é um marco. “Não será uma conferência qualquer”, resumiu o governador, que também lembrou que o Encontro dos Governadores da Amazônia Legal, no mês passado no Acre, foi determinante para as pautas da Amazônia no evento internacional.
Na oportunidade, o Acre terá a garantia, via cooperação com os governos do Reino Unido e da Alemanha, de uma doação de R$ 113 milhões. Esse dinheiro será endereçado a investimentos em causas ambientais.
“Já usamos R$ 100 milhões assinados em 2012, agora serão mais R$ 113 milhões assinados agora pra que nós possamos investir em ribeirinhos, comunidades indígenas, extrativistas. E aí vai. Nós tínhamos 51 escolas indígenas quando eu assumi o governo. Fizemos mais 71 escolas e mais 18 estamos fazendo agora.”
O governador lembrou que o Acre e a Amazônia tem muito a apresentar na COP.
“O Acre em 20 anos aumentou o seu PIB em 400% e em 12 anos reduziu 66% no seu desmatamento. O Acre tem como meta até 2020 o fim dos desmatamento ilegal, zerar o desmatamento. Isso é uma expectativa muito virtuosa.”

O encontro

Do encontro participam representantes de diversos países do mundo, que estarão reunidos para viabilizar formas de promover os objetivos do Acordo de Paris e alcançar progressos em sua implementação.
O encontro é presidido por Fiji e organizado pela Convenção das Nações Unidas sobre Mudança Climática (Unfccc, na sigla em inglês), em parceria com autoridades da Alemanha. A COP 23 terá um segmento de alto nível a partir de 15 de novembro, com a participação de ministros e outras autoridades.
Segundo o Unfccc, governos reunidos na COP 23 vão procurar avançar a implementação do Acordo de Paris e desenvolver diretrizes sobre como pontos do Acordo poderão ser implementados em diversas áreas, debatendo temas como financiamento, transparência, adaptação, redução de emissões de gases, capacitação e tecnologia.
A meta é fazer progressos em todas essas áreas para que as orientações tiradas do encontro possam ser completadas até a COP24, que será realizada na Polônia, em 2018. No fim de outubro, a agência ONU Meio Ambiente divulgou um novo relatório afirmando que as promessas nacionais feitas pelos países no Acordo de Paris representam apenas um terço das ações necessárias para alcançar metas relacionadas ao clima e evitar os piores impactos da mudança climática.