Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Marcus cutuca candidatos da oposição: “Um fala em rolo compressor, o outro em contratar marqueteiro”

O café da manhã na sede do PSB para comemorar a filiação da chefe da Casa Civil, Márcia Regina, ao partido, foi “envenenado” por cutucadas de líderes da Frente Popular contra os pré-candidatos da oposição ao governo do Acre.
O prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, pré-candidato ao governo pela FPA, se referiu, sem citar nomes, ao Coronel Ulysses (Patriotas) e ao senador Gladson Cameli (PP), ambos pré-candidatos da oposição ao governo. Sobre Ulysses, Viana lembrou a declaração polêmica dada pelo Coronel ao jornalista Roberto Vaz, no Bar do Vaz, no ac24horas, de que sua candidatura seria um “rolo compressor”. Sobre Gladson, o petista ironizou a informação de que o progressista teria “tomado a medida de contratar um bom marqueteiro”.
“Nós temos candidaturas colocadas. Uma que diz que vai passar o rolo compressor, vocês já viram isso por aí. Se tem uma coisa que nos leva à vitória não é a arrogância, é a humildade, é o pé no chão e é assim que a gente vai fazer. Começar de novo, pé na estrada, ouvindo as pessoas. E agora, o outro candidato que diz que a primeira medida dele foi contratar um bom marqueteiro. E o que a gente mais pede quando a gente vai pra uma campanha é que a comunicação da campanha possa dizer pras pessoas o que é o nosso candidato. Nós não somos um personagem na campanha.”
Já o deputado federal César Messias (PSB) disse que o governo do Acre não pode servir como uma espécie de estágio para políticos sem experiência administrativa. “Nós temos que ter a responsabilidade de não permitir que pessoas vá fazer experiência de gestão dentro do Palácio Rio Branco.”
Por