Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Governo do Estado do Acre veta PL que propõe a realização de provas de concursos em cidades isoladas

O governador Sebastião Viana (PT) vetou integralmente o Projeto de Lei no 30/2017 – de autoria do deputado estadual de oposição Nelson Sales (PP) – que tinha como principal objetivo a realização de provas de concursos públicos em municípios isolados do Acre que apesentassem o número mínimos de 30 inscritos nos certames promovidos pelos governo do Estado do Acre.
O veto do governador foi encaminhado ao Poder Legislativo na manhã desta terça-feira (03). Sebastião alega que o projeto foi aprovado pelos deputados estaduais, “sem os estudos técnicos necessários, poderia causar efeito diverso àquele pretendido, visto que pode vir a causar extrema dificuldade para administração pública realizar os certames”, destaca a justificativa de Viana.
A mensagem do governador destaca ainda “que grandes bancas realizadoras de concurso já vêm encontrando dificuldade na aplicação de provas em alguns de nossos municípios mais afastados, e que, com o presente projeto, sem adequada regulamentação e estudo prévio, a situação poderia ser agravar-se”. Na tribuna da Casa, Nelson Sales contestou a decisão do chefe do executivo estadual.
“Essa decisão vai dificultar as coisas para os jovens dos municípios isolados, que sonham com um emprego público. Esse pessoal se inscreve nos concursos, mas têm que se deslocar para fazer as provas ou em Sena Madureira ou em Cruzeiro do Sul. De barco, levam até quatro dias de viagem e de avião custa R$ 300 para ir e mais R$ 300 para voltar, fora os gastos para se manter na cidade”.
Nelson Sales faz um apelo ao governador. Ele acredita que o projeto vetado por Sebastião Viana, pode ser acolhido como uma sugestão para o executivo ajudar os jovens e apresentar um novo projeto que possa resolver essa questão e proporcionar chances iguais para os jovens que moram nas cidades isoladas. “O governo tem que olhar com a mesma atenção para todos”, finaliza.
Por ac24horas