Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Grávida de nove meses perde o bebê e espera horas por ultrassom na Maternidade

João Renato Jácome
Uma jovem de 16 anos perdeu o bebê após 38 semanas de gestação. O caso ocorreu em Rio Branco, e foi confirmado na Maternidade Bárbara Heliodora, a principal da cidade. A família diz que houve erro no atendimento da garota e deve acionar o Ministério Público do Estado (MPE). O hospital especializado nega negligência.
Antonia Santos, mãe da garota, conta que chegou com a filha na maternidade na noite de quarta-feira, dia 30, mas como não tinha médico de plantão no local para fazer uma ultrassonografia, precisaram esperar até a manhã do dia seguinte para ter um diagnostico definitivo sobre o bebê.
“Eu tenho certeza disso [que o bebê estava vivo]. Ela diz que sentia. A gente fica nervosa, porque quer saber logo do resultado. Mas eles ficam demorando. Quando veio a notícia, foi que já estava morto. Eu acho que demorou muito. Minha filha está chorando muito, porque disseram direto para ela. Demorou muito para fazer isso”, denuncia a mãe.
Em nota, a Direção da Maternidade Bárbara Heliodora repeliu as acusações e afirmou que a menina já chegou com o bebê morto na unidade e que a primeira avaliação médica já apontou isso. Depois, o exame de ultrassonografia foi apenas para completar o diagnóstico inicial, ratificando a morte do bebê.
A paciente “deu entrada na unidade reclamando que não sentia movimentos do feto já há algumas horas. O médico responsável pelo atendimento procedeu com a realização de exame físico e também pelo aparelho, além de realizar, sem sucesso, estímulos para que o bebê respondesse. A paciente encontra-se internada em um dos leitos da unidade de saúde recebendo toda assistência necessária”, explicou a Direção.