Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Conheça os presos pela PF hoje, durante a quarta fase da Operação Labor, em Brasiléia

A Operação Labor, da Polícia Federal no Acre, cuja quarta fase foi deflagrada nesta quarta-feira, dia 13, deixou sete presos, entre eles políticos com e sem mandato, além de um professor do município de Brasiléia e Plácido de Castro.
A operação visa desarticular uma organização criminosa formada por empresários e agentes políticos suspeitos de atuaram em conluio para fraudar licitação, em 2013, para a contratação de empresa que forneceria mão de obra terceirizada à Prefeitura Municipal de Brasiléia.
O site ac24horas teve acesso à lista de detidos nesta quarta fase: Everaldo Gomes Pereira da Silva (PMDB), ex-prefeito de Brasiléia; Aldemir Lopes da Silva (PMDB); ex-prefeito de Brasileia e ex-secretário-geral do PMDB no Acre; Roney de Oliveira Firmino (PSD), ex-prefeito de Plácido de Castro; Jackes Aroldo Batista Pessoa, ex-secretário de Finanças de Brasiléia; Josué Willian de Andrade Mendes , contador público e ex-secretario de Finanças de Brasiléia; Joelso dos Santos Pontes, vereador (PP); e Marivaldo da Silva Oliveira, ex-vereador (PMDB).
Além disso, outros investigados foram levados coercitivamente à sede da Polícia Federal, para prestar depoimento. São eles: Neli Correia, ex-secretário de Administração e Gabinete; Mário Jorge Gomes Fiesca, ex-vereador de Brasiléia; Júnior Revollo, ex-secretário de Comunicação; Marcos Tibúrcio, vereador de Brasiléia; Benedito Lima Rocha, também ex- vereador de Brasiléia.
Cerca de 100 policiais federais estiveram envolvidos na execução de 37 mandados judiciais, sendo 31 em Brasiléia e seis em Rio Branco. Destes, sete eram contra os dois ex-prefeitos, além de atingir os parlamentares e o servidor público.
Juntos, os investigados teriam desviado mais de R$ 1 milhão, causando grande dano ao erário das cidades interioranas. As investigações correm há mais de um ano e, segundo se cogita, outras fases podem ocorrer nos próximos dias, já que bens foram apreendidos.
 Da redação ac24horas