Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

MPF denuncia cinco ex-deputados federais do Acre por farra das passagens; Ilderlei foi o que gastou mais

O Ministério Público Federal denunciou oito ex-deputados federais do Acre, por desvio de dinheiro (peculato) por uso irregular da cota de passagens aéreas. Ilderlei Cordeiro, Henrique Afonso, Nilson Mourão, Perpétua Almeida e Fernando Melo fazem parte da lista de 72 ex-parlamentares denunciados à 12ª Vara Federal de Brasília
Segundo a Revista IstoÉ, foram oferecidas 28 denúncias criminais contra os deputados citados. As denúncias criminais apontam R$ 8,36 milhões gastos irregularmente com 13.877 bilhetes aéreos usados entre 2007 e março de 2009. Três dos cinco ex-deputados do Acre estão no grupo seleto que gastou mais R$ 200 mil cada.

Os primeiros lugares da lista de ex-deputados que mais gastaram é ocupada por três acreanos. O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PMDB) é o campeão da lista, ele gastou R$ 248 mil e 388 bilhetes emitidos. O Segundo Lugar é de Henrique Afonso (PSL), com R$ 245 mil, e o terceiro lugar é do petista Nilson Mourão, com R$ 229 mil.
O caso foi revelado em 2009 e ficou conhecido como “farra das passagens” porque senadores, deputados e ministros de governo usavam cotas de bilhetes aéreos para viajar pelo mundo a passeio ou para cedê-las a eleitores e terceiros, além de revelar um esquema de venda ilegal de créditos em agências de turismo.

De acordo com o Ministério Público, dinheiro público só pode ser usado a trabalho. Portanto, a situação é considerada ilegal se o parlamentar voa a passeio, cede a passagem a terceiros ou se recursa a explicar o que fez com o dinheiro – silêncio observado em diversos pedidos de informação feitos há oito anos.