Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Monitoramento por satélite registra mais de 450 focos de queimada em julho no Acre

Um levantamento divulgado na última terça-feira (1) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostrou que, no Acre, foram registrados 457 focos de queimada no Acre somente no mês de julho. O número representa quase o total do que foi contabilizado durante todo o ano de 2016, quando foram registrados 514 focos.
Segundo o relatório do Programa Queimadas Monitoramento por Satélites, a quantidade de queimadas no mês de julho superou em mais de 900% o total do mês anterior, com 45 focos no Estado. Somente em Rio Branco, o disque denúncia da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia) registrou 350 focos de queimadas urbanas nos últimos 40 dias.
O Estado mantém uma Comissão Estadual de Gestão de Riscos Ambientais (CEGdRA) que busca alternativas para coibir o aumento nos números de queimadas. É importante lembrar que queimadas são consideradas crimes, gerando multas que variam de R$ 250 a R$ 9 mil e que podem acarretar pena de reclusão de 1 a 4 anos.
No mês passado, diversas forças de gerenciamento ambiental se uniram e lançaram o Plano de Contingência contra Queimadas Urbanas e Rurais. O principal objetivo do Plano é intensificar o processo de conscientização e de fiscalização para controlar, combater e minimizar as queimadas ambientais.
Os meses de agosto e setembro são os mais quentes do ano e, portanto, são os que registram maiores números de ocorrências de queimadas; para prevenir, a Semeia mantém equipes de plantão 24 horas por dia para atender as chamadas.
É possível denunciar as queimadas urbanas por meio do Disque-Denúncia da Secretaria no telefone 3228-5765 até às 18h de segunda a domingo. Após este horário, as denúncias devem ser feitas pelo Ciosp no número 190.