Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Angelim enaltece conquistas da população LGBT do Acre

Para o deputado federal Raimundo Angelim (PT-AC), o Acre dá exemplo de respeito à cidadania, quando, por meio de seu governo, escuta humanamente a luta da população LGBT e segue as recomendações da ONU e do decreto 8727 de 2016, assinado pela presidente Dilma, reconhecendo a identidade de gênero das pessoas transgênero, transsexuais e travestis em documentos oficiais.
“O Acre tem um compromisso com a história, por isso evidenciar, reconhecer e respeitar a cidadania faz parte de um projeto de governo liderado por Tião Viana, que neste ato deu um grande e corajoso passo que fortalece essa boa causa, visão de gestor que segue os bons princípios e o compromisso social, quando reconhece a todos indiscriminadamente”, disse Angelim ao referir-se ao decreto que permite o uso do nome social, diferentes dos registros naturais de nascimento, às pessoas transgênero, transsexuais e travestis no âmbito da administração estadual, assinado pelo governador no último dia 03 de agosto como parte da programação da XI Semana da Diversidade do Acre, que se encerrou no domingo (6), com a Parada do Orgulho LGBT, em Rio Branco.
Angelim ressaltou ainda a importância do Conselho Estadual dos Direitos LGBT, que deve propor políticas públicas, ações, fiscalização e combate à discriminação, também instituído pelo governo. “O Estado evidência assim, o direito da auto identificação e fortalece a política antidiscriminação. A cidadania se efetiva na liberdade de ser, respeitando diferenças e reconhecendo os direitos sociais. O Brasil avançou nos últimos anos, quando assumiu que todos são livres e iguais”, destacou.
O deputado lembrou também que é preciso reconhecer que as conquistas são fruto de uma luta persistente desta parcela da população que, historicamente resiste e sofre por não ter seu direito à liberdade de escolha respeitado, cabendo destacar a dedicação de representantes como o presidente do Fórum de ONGs LGBT, Germano Marino, e a presidente da Associação de Travestis e Transexuais do Acre (Attrac), Antonella Albuquerque, entre outros que, incansavelmente, tem sido a voz dos LGBTs do Acre junto às instituições.
“Nenhum direito a menos, esse deve ser um compromisso político. Respeito a todo ser humano, esse é o princípio ético de uma sociedade de paz e de iguais. Sem a violência, física, moral e psicológica. Essas orientações me asseguraram em toda minha vida pública e como pessoa a certeza, de que o reconhecimento do outro é o bem que fazemos para toda humanidade”, concluiu.
Por redação ac24horas