Geral

[Geral][bleft]

Promoção

Promoção
,

Política

[Política][bsummary]

Processo seletivo UNIP-Acrelândia

Processo seletivo UNIP-Acrelândia
,

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

No Acre, desaparecimento de casal completa um ano e família acredita que estudante é mantida em cativeiro





Por G1-AC
O desaparecimento da estudante Rairleny Ganum da Silva, de 20 anos, e Arnaldo Reis Praxedes, 63 anos, completa um ano nesta sexta-feira (2). Sem pistas, a família da jovem acredita que Praxedes a sequestrou e a mantém em cativeiro. O irmão de Rairleny, Railton Ganum, de 23 anos, diz que a família pediu à Polícia Civil que requisitasse a quebra do sigilo bancário do idoso e creem que ele permanece movimentando contas.
Porém, a irmã do idoso Conceição Praxedes voltou a afirmar não acreditar na hipótese de um sequestro. Ela afirma que a família continua sofrendo e também espera por informações. "Não temos pistas, infelizmente. Estou até mesmo sem condições de conversar, pois passei por uma cirurgia. Mas a situação é a mesma de antes: angustiante", lamentou.
O casal desapareceu no dia 2 de junho de 2016. Segundo a família de Rairleny, ela e Praxedes saíram de carro e não foram mais vistos. No dia seguinte, 3 de junho de 2016, o veículo em que estavam foi encontrado incendiado no Ramal do Pica Pau, na Estrada do Amapá, em Rio Branco. Além disso, a polícia informou que a casa do aposentado foi invadida e dois televisores roubados.
“A polícia diz que a perícia não encontrou nada na casa dele, mas ele tinha várias coisas, porque uma pessoa entraria lá apenas para levar dois televisores? Simples, ele levou para se manter informado sobre o que acontecia em relação as investigações. Ele está com ela em algum canto, ele tinha dinheiro e influência, podia sair pela fronteira e pronto. Ele passou cinco meses sem falar com ela e quando apareceu aconteceu isso, é muita coincidência”, destaca o irmão.
Rairleny Ganum desapareceu após sair de casa com Praxedes no dia 2 de junho e família acredita que a estudante é mantida em cativeiro (Foto: Arquivo Pessoal)Rairleny Ganum desapareceu após sair de casa com Praxedes no dia 2 de junho e família acredita que a estudante é mantida em cativeiro (Foto: Arquivo Pessoal)
Rairleny Ganum desapareceu após sair de casa com Praxedes no dia 2 de junho e família acredita que a estudante é mantida em cativeiro (Foto: Arquivo Pessoal)

Delegado aguarda acesso a extratos bancários de idoso

Ao G1, o delegado Pedro Paulo Buzzolin,responsável pela investigação do caso, diz que não há novidades e que ainda não teve acesso aos extratos bancários de Praxedes. Segundo ele, em maio deste ano a polícia recebeu documentos do Banco Central informando quais seriam os bancos onde o idoso seria correntista.
"Agora, vamos pedir a esses bancos os extratos. Continuamos investigando as três linhas de investigação, pois não temos nenhuma prova concreta ainda de que eles estão mortos. As investigações continuam, mas aguardandos documentações que corroborem às informações que já temos", afirma.

Filhos sofrem ausência de estudante, diz irmão

Praxedes é pai do filho de 4 anos de Rairleny e a jovem também tem uma filha de 2 anos com um outro homem. O irmão diz que a estudante e Praxedes nunca foram casados e se falavam somente por causa da criança. Segundo ele, o sofrimento pelo desaparecimento da irmã aumenta quando os filhos perguntam onde ela está e quando vai voltar.
“É aquela situação que ficamos sem saber o que dizer, parte o nosso coração. Dizemos que ela saiu, mas vai voltar e que está viajando. O menino é cuidado por nós, principalmente pela minha mãe. A menina vai para casa do pai nos fins de semana. Eles sofrem muito, todos nós sofremos”, lamenta.
Rairleny fez aniversário no último 19 de abril. Ao invés de festejar, a família lamentou o sumiço, mas afirma que, mesmo após um ano, não perdeu as esperanças de encontrar a estudante com vida.
“Há muitas contradições nessa história e, infelizmente, a nossa irmã é a maior vítima. Ele era obcecado por ela, a amava demais, mas ela não queria o relacionamento. Ele chegava com essas propostas de emprego, mas estava era tramando outras coisas. Ela vai voltar, deve estar esperando um momento de descuido dele para fugir”, diz.

Entenda o caso

O casal está desaparecido desde o dia 2 de junho. De acordo com os familiares da jovem, ela estava em casa quando Praxedes foi buscá-la com a promessa de que teria encontrado um emprego para ela, depois disso não foram mais vistos.
Apesar de a polícia não descartar o sequestro como uma das linhas de investigação, a irmã do idoso Conceição Praxedes alegou, em entrevista ao G1, no dia 2 de agosto de 2016, não acreditar nessa hipótese. As outras linhas de investigação da polícia são homicídio e latrocínio.
Carro em que estavam foi encontrado após ser incendiado em um ramal de Rio Branco  (Foto: Arquivo Pessoal)Carro em que estavam foi encontrado após ser incendiado em um ramal de Rio Branco  (Foto: Arquivo Pessoal)
Carro em que estavam foi encontrado após ser incendiado em um ramal de Rio Branco (Foto: Arquivo Pessoal)
"Apesar de manter pouco contato com ele [irmão] não acho que ele sequestrou a jovem. Nossa família encontra-se na mesma situação que a da jovem Rairleny. Estamos aflitos por não saber a motivação do acontecido, por não sabermos nenhuma notícia que possa nos tranquilizar", lamentou Conceição.
Para cobrar respostas das autoridades, um grupo de familiares e amigos da estudante realizou um protesto, no dia 6 de junho de 2016, e fechou a Rua do Divisor, no Bairro Vitória, em Rio Branco, por pelo menos uma hora.