Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Sebastião deve anunciar novos cortes para manter salários em dia e garantir 13º de servidores

O governador Sebastião Viana (PT-AC) deve anunciar novos cortes em despesas do estado visando manter os salários em dia e garantir o pagamento do 13º salários dos servidores públicos, ainda em Dezembro.  O comunicado deve ser feito nesta segunda-feira, 16, em coletiva de imprensa na Casa Rosada.
Para finalizar o que deverá ser cortado, o chefe do Palácio Rio Branco reuniu neste domingo (16), pela manhã, sua equipe econômica no gabinete. Os secretários Joaquim Manoel Mansour (Tinel), da Sefaz, Sawana Carvalho, da SGA, e a procuradora do estado Marcia Regina, chefe da Casa Civil, estiveram com o governador entregando um levantamento dos setores que ainda podem reduzir gastos na máquina estatal.
Apesar do encontro ter ocorrido fora do horário de expediente, a assessoria de comunicação do governador informou que a reunião já havia sido agendada durante a semana, descartando assim a hipótese de reunião “extraordinária” ou “emergencial”.
Procurado, o secretário Tinel Mansour confirmou ao ac24horas o encontro sem repassar muitos detalhes do que ele, demais secretários e o próprio governador teriam conversado.  “Tá sendo discutido tudo. O governador está preparando o anuncio. Tem vários assuntos sendo debatidos, mas é bom aguardamos o anuncio do governador  para termos informações mais completas”.
Questionado sobre possíveis cortes nas despesas, Tinel enfatizou os mais de R$ 300 milhões de repasses federais que o Estado do Acre perdeu somente este ano.  “Nós tivemos uma perda muito grande, então a gente tem que ter algumas ações para manter o prioritário que é a folha de pagamento”. Apesar do cenário de repasses negativos, Tinel revelou que a arrecadação do Estado com impostos  vem se mantendo em “níveis satisfatórios. Não tem crescimento, mas vem se mantendo”.
Informações extraoficiais obtidas pelo ac24horas dão conta que o governador, apesar de insatisfeito com a falta de ajuda do governo federal, irá enfatizar seu discurso em dados sem entrar na “parte politica”. Não se sabe exatamente quais setores serão afetados com novos cortes, mas prioridade é não pagar nenhum fornecedor sem antes fechar a folha de pagamento. Apesar do cenário “obscuro”, Sebastião vem se mostrando otimista e espera cumprir metas de projetos até o final de sua gestão.