Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Reservatório de Acrelândia atinge 2,30 m, mas monitoramento continua

O nível do reservatório de água de Acrelândia, cidade distante 105 km da capital Rio Branco, marcou 2,30 metros nesta terça-feira (25), de acordo com o Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa). Com a crise hídrica vivida pela cidade, no início de setembro deste ano, alguns pontos do depósito chegaram a ficar com apenas 25 centímetros de água.
"Ele [reservatório] deu uma boa recuperada, se a situação for comparada com aquele período de grande dificuldade, mas ainda está longe de ficar estabilizado. Estamos com uma certa tranquilidade para manter a produção sem grandes abalos. Não tem risco de aumentar a intermitência", disse o diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães.
O nível habitual do reservatório, conforme o gestor, varia de 3 metros a 3,5 metros. Por isso, o plano de contingência, adotado pelo estado para garantir o abastecimento, continua em funcionamento. Magalhães afirmou que na parte alta da cidade a água continua sendo distribuída com apoio da Defesa Civil.
"Em parte da cidade continuamos com o abastecimento via carro-pipa, justamente para não pressionar o sistema. Quando o nível chegar a 3,5 metros, certamente não vamos mais precisar. Os açudes [que abasteciam o reservatório] foram usados até a semana passada, mas com as chuvas houve uma segurança", falou.
O Depasa vai continuar o monitoramento diário da situação. "Existem picos de enchente e em seguida o nível baixa. Temos que aguardar um pouco para vermos qual o comportamento, se vai ter outras chuvas ou estiagem. Ainda está muito estranho esse período e o plano de contingência continua", acrescentou.
  •  
Acrelândia enfrenta crise hídrica e racionamento de água deve aumentar de dois para três a partir de sexta-feira (9) (Foto: Pedro Devani/Ascom )
Acrelândia vive uma crise hídrica desde setembro
(Foto: Pedro Devani/Ascom )
Crise hídrica e medidas
No dia 6 de setembro, a crise hídrica em Acrelândia completou um mês. O Depasa tinha divulgado que o abastecimento tinha sido minimamente normalizado quando o nível do reservatório que atende a cidade registrou 1,08 metro.

Para evitar o desabastecimento, o órgão tomou várias medidas - como racionamento de dois dias, instalação de bombas mergulhão para transferir a água de um reservatório menor e captação de quatro açudes de uma propriedade vizinha.
Entenda o caso
Com uma população de 14,1 mil pessoas, Acrelândia é banhada pelo Rio Abunã, mas o uso do manancial como fonte de abastecimento é considerado inviável por ficar a 17 km da zona urbana.

A ampliação da rede de abastecimento e a construção de uma adutora do centro da cidade até a Vila Redenção são alguns dos motivos apontados pelo Depasa para a queda brusca no nível do reservatório.
O depósito de água do município possui 2,8 metros e, em alguns pontos, chegou a marcar apenas 25 centímetros no início de setembro. Imagens divulgadas pelo Depasa mostraram a situação crítica, onde foi possível verificar a dimensão da seca.