Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Governo afirma que Comando Vermelho teria pedido reforços após série de execuções no Acre

Após a tentativa de invasão à Unidade Penitenciária 4 (UP4), a Papudinha, em Rio Branco, com troca de tiros entre bandidos e policiais, o governador Tião Viana, juntamente com líderes das forças de segurança do Estado e o secretário de segurança pública, Emylson Farias, realizaram uma coletiva de imprensa para falar sobre a situação de terror que assola não só o Acre, mas o Brasil como um todo.
De acordo com secretário Emylson Farias, o Comando Vermelho (CV) passou uma ordem para fortalecer em todas as 27 unidades da Federação o seu poderio e que em relação às últimas execuções que aconteceram no Estado do Acre, 99% estão relacionadas com a disputa de território de drogas para poder comandar na área de tráfico.
“A partir do nosso plano operacional executado no início do ano, nós extraímos só no mês de agosto mais de 40 pessoas, mas o crime não deixa vácuo e houve a disputa por espaço. Quando aconteceram as execuções do pessoal do Bonde dos 13, o CV pediu reforço e foi essa ajuda que causou essa situação que tivemos hoje aqui, mas graças a nossa Inteligência posicionamos as guarnições na frente da UP4, para que não tivéssemos um ataque como ocorreu no estado de Roraima, com 25 mortos, e em Porto Velho com 8 mortes”, explicou Emylson Farias.
Na coletiva, o governador Tião Viana disse que se trata de uma guerra entre facções a nível nacional com repercussão aqui no Acre, mas que a ação dos bandidos foi combatida de imediato, pois a Inteligência das forças de segurança já previa esse ataque a UP4.