Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Falta o básico para procedimentos no hospital de Brasiléia, no Acre

A situação no Hospital Raimundo Chaar, em Brasiléia (AC), é crítica, segundo publicou o site O Alto Acre. Um dos problemas seria a falta de materiais básicos para procedimentos, como luvas e álcool. Além disso, o aparelho de radiografia também só seria usado em caso de emergência.
Procurada, a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) informou que iria verificar a situação para posteriormente se manifestar sobre o assunto, contudo, até a manhã desta sexta-feira, 14, nada foi explicado. A reportagem também não conseguiu contato com o gestor da unidade de saúde.
Imagens publicadas pelo site mostram que nesta quarta-feira, 12, a cama utilizada por uma paciente grávida, Sandra Maria Lopes de Azevedo, de 40 anos, estava sem forro. No mesmo ambiente, uma das camas estava coberta por um pano velho e rasgado. A situação ficou ainda pior quando a máquina da lavanderia parou de funcionar.
Usuária do hospital, Solange Freitas, vendedora de cosméticos, disse que já precisou realizar vários procedimentos na unidade, mas na última vez que procurou a unidade precisou pagar a radiografia em Cobija (Bolívia) para puder apresentar ao médico plantonista.
“Eu estava com pneumonia e quando cheguei lá disseram que não podiam fazer porque o material que tinha era pouco, então fui na vila e paguei para levar o exame para o médico. Ainda bem que esses exames são baratos na Bolívia. Já faz tempo que o hospital está assim, e a situação só fica pior a cada dia que passa”, comenta.
Outra usuária do Raimundo Chaar, Odicelha Cabral, servidora pública, diz que a situação da unidade de saúde é realmente crítica e que até a ambulância da cidade já passou por problemas e deixou pacientes sem atendimento emergencial. “Um rapaz precisou ser trazido na carroceria de uma caminhonete porque a ambulância não estava rodando”, lembra.
Com informações Ac24Horas