Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Com recém-nascido órfão nos braços, avó denuncia: “Não deram importância à vida da minha filha”

A senhora Dejanira Soares da Silva, de 47 anos, mãe da adolescente que morreu no último dia 30 de agosto na Maternidade Bárbara Heliodora, deu uma entrevista à reportagem da ContilNet relatando a sua situação.
Ela conta que dois dias após dar à luz a um menino na maternidade, a sua filha começou a passar mal chegando a desmaiar no banheiro e que o médico, ao ser acionado, informou que não podia atendê-la porque estava em outro procedimento. Revoltada, a mãe da adolescente, diz que houve omissão e negligência médica.
“Ela teve uma hemorragia interna, mas quando chamamos o médico ele disse que estava ocupado e não podia atender ela naquele momento. Ele demorou e quando foram atender minha filha a hemorragia já tinha invadido as veias do coração dela, aí não deu mais tempo de fazer nada pra ela sobreviver. Ela estava se debatendo e com os lábios roxos. Minha filha tinha só 16 anos e tenho certeza que ela só morreu por negligência, porque não deram importância à vida dela e não agiram a tempo de fazer o procedimento adequado.”
Hora de ajudar
Agora, sem a filha e com o neto recém-nascido, dona Dejanira precisa de doações de roupinhas, fraldas e leite para o bebê. Segundo ela, a criança não tinha nada e uma colega de leito da sua filha havia dado a primeira roupinha para vestir no seu neto na maternidade.
Quem puder contribuir, pode entrar em contato com a dona Dejanira pelo número 99946- 5409 e fazer sua doação.