Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Comissão que investiga morte de bebês na maternidade não tem acesso a prontuários

A comissão de Sindicância da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) instaurada para investigar as mortes e ocorrências danosas que aconteceram na Maternidade Bárbara Heliodora (MBH) está impedida de prosseguir seus trabalhos por não ter acesso aos prontuários das pessoas afetadas. A situação foi denunciada nesta quarta-feira (17) pelo deputado Gehlen Diniz (PP).
A comissão solicitou os documentos relativos às mortes na MBH, mas a maternidade respondeu dizendo não pode entregar as cópias dos prontuários sem uma determinação judicial. A decisão da Maternidade segue a orientação da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e tem como fundamento a não violação dos direitos do cidadão, ou seja, a privacidade do paciente.
Segundo o deputado Gehlen Diniz, se a comissão não receber as informações necessárias, fica impossível avançar nas investigações e, posteriormente, apresentar propostas para a solução.
“Se não tivermos os documentos, não teremos como avançar nas investigações. Se os representantes do povo na Aleac não têm acesso para investigar e tentar averiguar o acontecido, como ficará o cidadão comum?”, questionou o deputado.