Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Preso pela segunda vez por assalto no AC nega crime e diz: 'aceitei Jesus'

A Polícia Civil apresentou, nesta segunda-feira (18), dois homens acusados de cometer assaltos em Rio Branco. Os homens foram presos após o cumprimento de mandados. Marcos Balica de Oliveira, de 24 anos, é suspeito de assaltar uma distribuidora de refrigerantes, no dia 26 de junho. Oliveira chegou a ser preso pelo crime, mas, após passar por uma audiência de custódia, foi solto. A nova prisão ocorreu no sábado (16).


"A polícia confirmou que ele participou de três assaltos. Pedimos ao Judiciário mais prisões preventivas dele com relação aos roubos que cometeu. Ele demonstra um nível de periculosidade ao permanecer solto e o Poder Judiciário foi bem rápido e decretou a prisão preventiva dele, agora vamos encaminhá-lo ao presídio", disse o delegado Karlesso Néspoli.
Néspoli explicou ainda que por não ter sido preso em flagrante, Oliveira não tem mais direito a audiência de custódia. "Mas o juiz, se achar necessário, pode revogar esse pedido ou decretar outras prisões preventivas. Ele vai ser ouvido pelo juiz na instrução criminal, esperamos que seja mantido preso", acrescenta.
Ao G1, Oliveira se defendeu, disse que não praticou nenhum dos crimes pelos quais está sendo acusado e diz ter se convertido a uma religião.
"Estou sendo acusado por uma coisa que não fiz. Tenho testemunhas lá no posto onde costumo beber de que eu estava lá. Quer dizer, eu bebia e me drogava, porque agora não bebo, aceitei Jesus. Estou acostumado a beber naquele posto perto da coca-cola. Eu sou  usuário de drogas, tinha ido buscar a droga e o policial me parou, quero que eles comprovem com imagens que eu roubei, Deus vai me ajudar e provar minha inocência", falou.
O segundo homem apresentado pela polícia foi Ideildo Silva Nascimento, de 27 anos, conhecido como "Índio". Ele é acusado de praticar vários assaltos em Rio Branco.
"O Índio atua nesse ramo de roubos com emprego de arma de fogo e ameaça as vítimas. Ele foi identificado pela nossa investigação. Conseguimos avisar para o Poder Judiciário, que também já pediu a prisão dele, desde a sexta-feira (15), quando ele foi preso. Agora ele vai também ser submetido e encaminhado ao presídio. Ele já tem passagem por crimes pratrimoniais", finalizou.