Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Deputado apresenta pedido de CPI para investigar corrupção na Sehab

O deputado Gerlen Diniz (PP) fez um relato da reportagem de ac24horas – sobre o depoimento de uma das acusadas no esquema de corrupção da venda de casas na Secretaria de Habitação e Interesse Social do Acre, e apresentou a proposta de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias de corrupção que foram apresentadas na pasta.

Gerlen Diniz expôs a situação de famílias que moravam em área de risco, mas foram retiradas de suas residências, colocadas como beneficiárias do aluguel social e despejadas com o atraso do benefício. “O direito de vocês a uma moradia dignada foi corrompida. O juiz disse na reportagem do ac24horas, que é apenas a ponta do iceberg de um monstruoso esquema de corrupção”.
O parlamentar suspeita que “os recursos oriundos da venda destas casas serviram para bancar campanhas políticas e possivelmente do governador do Acre. Chegou a hora de instalar uma CPI nesta Casa. Muitos deputados governistas dizem: estou com vocês. Quero ver se estão mesmo com a gente quando assinarem o pedido de CPI que vou protocolar na semana que vem”.
Diniz questiona ainda os procedimentos na investigação. “Sabemos que houve vazamentos na Po
lícia Civil, que provas foram destruídas. Quero dizer aos manifestantes que pedem casas, que não desistam, não baixem a cabeça. Eles que estão no poder acreditam que em uma semana vocês vão esquecer e votar no PT nas eleições deste ano. Lutem pelos seus direitos”, finaliza.
JAMYL_02Procurado pela reportagem, o ex-secretário de habitação e interesse social Jamyl Asfury
(PDT) disse que não se opõe a instalação de uma CPI. “Se ele (Gerlen Diniz) tiver coragem de iniciar uma investigação, não tenho nada a opor quanto a instauração de CPI. Sou a favor de tudo que traga transparência para este processo de uma investigação que foi denunciada por mim”, diz Asfury.
O parlamentar que assumiu a cadeira deixada por Lourival Marques (PT) afastado para assumir a Seaprof, destaca que “é do meu completo interesse esclarecer esta questão. Tenho as mãos limpas, vou provar que não tenho qualquer envolvimento com estas denúncias. Sempre estive aberto a prestar os esclarecimentos que todos os órgãos de controle pedem”, finaliza Asfury.(  Ray Melo, da editoria de política do ac24horas)