Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Com redução de R$ 800 milhões no orçamento, Tribunal do Trabalho pode fechar as portas no AC

Após ter cerca de R$ 800 milhões cortados do orçamento deste ano, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AC), responsável por julgamentos de recursos de ações de trabalhadores da região, pode fechar suas portas a partir do mês de agosto devido a falta de recursos.
A informação é do desembargador do trabalho, Francisco Cruz, que concedeu entrevista nesta sexta-feira (17) na sede da Justiça do Trabalho, ao lado da Assembleia Legislativa do Acre.
De acordo com o desembargador, o TRT já não tem recursos suficientes para prestar seus serviços à sociedade até o final do ano. A explicação é que houve um corte de mais ou menos R$ 800 milhões no orçamento, principalmente na área de investimento onde o corte chegou a 90%. Nas demais áreas houve cortes variados como no custeio 30%, capacitação 50% e manutenção do processo judicial eletrônico 70%.
“Hoje 100% dos processos na Justiça do Trabalho são sobre a plataforma eletrônica, então está pondo em risco até a manutenção dos processos judiciais eletrônicos, pois não tem mais recursos para aperfeiçoamento e manutenção”, disse Francisco Cruz.
Ele ainda ressalta que todos os remanejamentos e reduções possíveis já foram feitos para tentar adequar o orçamento com o desenvolvimento das atividades, incluindo a redução no horário de atendimento para economizar, energia, água, telefone, gastos com material, diárias e deslocamentos.
“Nos já fizemos reduções no horário de trabalho e até deixamos de continuar projetos como a exemplo a construção da Vara do Trabalho de Plácido de Castro, havia uma adoração de 1.250.000,00, teve corte de 90% e ficamos apenas com 125 mil. No total houve um corte de quase R$ 800 milhões no orçamento geral que seria destinado para o Tribunal este ano e sem este dinheiro não há como continuar, o jeito é parar, talvez a partir do final do mês de agosto”, desabafou o desembargador.