Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Sesacre confirma três mortes de bebês em Rio Branco e fala sobre “politicagem” e “pessoas inescrupulosas”

Por meio de nota divulgada no início da noite desta quinta-feira (26), a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Saúde, confirmou a morte de três bebês, mas esclareceu que dois deles já deram entrada na unidade com óbito fetal.
“Dos casos em questão esclarecemos: dois bebês já deram entrada na unidade com óbito fetal confirmado. Sendo uma criança de uma mãe indígena, que se deslocou de barco de Santa Rosa do Purus, um dos municípios mais distantes da capital”, informa a nota.
Ainda segundo os esclarecimentos, o terceiro caso será objeto de todo rigor investigatório pela Secretaria de Estado de Saúde com apoio do Ministério Público Estadual e outras instituições de controle.
Ao final da nota, a assessoria de comunicação da Sesacre fez uma forte desabafo. O departamento enfatizou “que pessoas inescrupulosas tentem fazer da vida de inocentes bandeiras para atingir seus objetivos”, afirmando  que o governo e os profissionais em Saúde, de forma alguma, compactuam com negligências e mau atendimento a pacientes.
Temos o dever de reconhecer o esforço e a dedicação de profissionais que doam suas vidas para salvar vidas. Frisamos que nossas equipes atuam em defesa da vida, trabalhando com ética e respeitando os princípios preconizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A sociedade clama por mais responsabilidade e menos politicagem. É hora de acabar com política pequena.
VEJA A NOTA NA INTEGRA:
A Secretaria de Estado de Saúde, por meio da gerência da Maternidade Bárbara Heliodora, vem a público esclarecer sobre supostos óbitos dentro da unidade de saúde. Primeiramente, destacamos que não houve ocorrências na forma divulgada na imprensa local e em redes sociais.
Dos casos em questão esclarecemos: dois bebês já deram entrada na unidade com óbito fetal confirmado. Sendo uma criança de uma mãe indígena, que se deslocou de barco de Santa Rosa do Purus, um dos municípios mais distantes da capital. O outro caso também veio do interior: a mãe se deslocou do município de Capixaba, numa viagem de quase 80 quilômetros.
O terceiro caso será objeto de todo rigor investigatório pela Secretaria de Estado de Saúde, inclusive com o apoio do Ministério Público Estadual e de outras instituições de controle. Tão logo os fatos sejam esclarecidos, serão apresentados a sociedade.
Ao passo que nos solidarizamos com as famílias, lamentamos profundamente que pessoas inescrupulosas tentem fazer da vida de inocentes bandeiras para atingir seus objetivos. O governo e os profissionais em Saúde, de forma alguma, compactuam com negligências e mau atendimento a pacientes.

Temos o dever de reconhecer o esforço e a dedicação de profissionais que doam suas vidas para salvar vidas. Frisamos que nossas equipes atuam em defesa da vida, trabalhando com ética e respeitando os princípios preconizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A sociedade clama por mais responsabilidade e menos politicagem. É hora de acabar com política pequena.