Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

PF cumpre 49 mandados judiciais no Acre e Amazonas; prefeita do interior é presa por desvio de verbas da União

Agentes da Polícia Federal (PF) do Acre cumprem, nesta segunda-feira, 09, no Acre e Amazonas, 49 mandados de busca, prisão e apreensão, durante a “Operação Cartas Chilenas”. Dois aviões e um helicóptero são usados durante os trabalhos da polícia judiciária federal. Um prefeita do interior amazonense, além de secretários e servidores do município, foram presos.

Das medidas judiciais, algumas são cumpridas nas cidades acreanas de Brasiléia, Epitaciolândia e Rio Branco. A operação tem por objetivo combater e desarticular organização criminosa que agia para desviar verbas públicas no Município de Pauini, no extremo sudoeste do Estado do Amazonas. A informação foi confirmada pela PF, que deve conceder entrevista coletiva ainda hoje.

Ao todo, informou o órgão, são três mandados de prisão preventiva, 17 conduções coercitivas e 24 mandados de busca e apreensão, além de cinco medidas cautelares para afastamento de agentes públicos de seus cargos. Os trabalhos contam com a participação da Controladoria-Geral da União (CGU).

Informações preliminares dão conta que os agentes públicos atuavam desviando a aplicação de verbas públicas destinadas à Saúde, Educação, e de ações ligadas aos povos indígenas, tudo repassado ao poder público municipal. A PF e a CGU também identificaram que havia prática obvia de nepotismo na estrutura da prefeitura da cidade amazonense.


O todo, os investigados identificaram fraudes em 64 licitações investigadas. Destas, 44 foram, comprovadamente, fraudadas, apontando um desvio que chega à casa dos R$ 15 milhões. Para fraudar os processos, apontou a PF, o grupo criminoso se utilizava de nomes de pessoas e empresas que eram colhidos aleatoriamente e que, sequer tinham conhecimento da licitação ou dos políticos envolvidos.