Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Presidente da Câmara do Bujari arquiva pedido de CPI contra o prefeito Tonheiro

O presidente da Câmara Municipal do Bujari, vereador Adaildo Santos (PT) arquivou o pedido de instalação de uma Comissão Processante contra o prefeito Tonheiro Ramos. O ato isolado do presidente foi alvo de muitos protestos na sessão ordinária da última segunda-feira (14).

A bancada de oposição da Câmara Municipal, formada pelos vereadores Celso da Codorna (sem partido), Valdivino Nonato (DEM), Luiz Peixe (DEM) e Orlando Diniz (PR) ameaça boicotar as próximas sessões. Esse movimento pode ganhar quórum com a insatisfação dos vereadores Raimundinho (PCdoB) e Manoel Leão (sem partido). O comunista Raimundinho foi o autor do requerimento que pedia a investigação nas finanças do município.

ACUSADO DE ASSÉDIO MORAL – O inferno astral contra Tonheiro começou quando o vereador Celso da Codorna denunciou na Tribuna da Câmara Municipal a troca de cargos por sexo e romance. Ele sustentou sua acusação com base em uma gravação colocada ao vivo durante o expediente e no depoimento da suposta vítima, Diane Mesquita, que registrou queixa-crime contra o prefeito na Delegacia de Policia Civil. O Boletim de ocorrência foi de nº 381/2015.

Como o ac24horas noticiou a Controladoria Geral da União através do Relatório do Programa de Fiscalização em Entes Federativos, no dia 18 de dezembro do ano passado, mostrou uma série de irregularidades na aplicação de dinheiro público pela gestão do petista Tonheiro, entre elas, o desvio de verbas, obras paralisadas, aquisição de gêneros alimentícios e medicamentos acima do preço de mercado. Um prejuízo estimado inicialmente, em mais de meio milhão de reais.

O relatório embasou o pedido de abertura de investigação, mas segundo Adaildo Santos, “o requerimento que chegou a ser aprovado em sessão legislativa estava “abstrato”, motivo que levou o presidente da Câmara arquivar o processo.

“Isso não impede que um vereador volte a apresentar um novo pedido de instalação de CPI dentro do que regulamenta o regimento interna desta casa” acrescentou Adaildo.

O OUTRO LADO – A única vez que o prefeito Tonheiro atendeu à reportagem para falar sobre as acusações que pesam contra ele foi no caso de suposto assédio sexual, o prefeito alegou perseguição política e afirmou serem inverídicos os fatos.

Tonheiro não falou sobre o relatório do CGU. Durante todo o dia de ontem (15) não atendeu as chamadas da reportagem. Ele não foi encontrado na prefeitura.
fonte Ac24horas