Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Prefeitura de Feijó destrói patrimônio de sete décadas; moradores da cidade fazem protesto.

Pelé Campos garante que o movimento social tentará a todo custo inviabilizar a obra municipal
Durante a manhã desta segunda-feira (29) moradores de Feijó realizaram manifesto em frente à Praça 1º de Janeiro, conhecida como Praça do Basa, pedindo o embargo na obra de desflorestamento da área onde a prefeitura pretende construir um camelódromo.
Representantes de entidades como Sindicato do Comércio, Igrejas, maçonaria e representantes de associações de moradores estiveram no manifesto e afirmaram que estão elaborando documento para apresentar ao Ministério Público Estadual (MPE) solicitando providências para a não demolição da praça.
O vereador Pelé Campos (PMDB) afirmou à reportagem da ContilNet que, mesmo com a derrubada de uma mangueira e benjamins antigos, ainda há forma de recuperar o local sem causar mais prejuízos ao patrimônio histórico do município. “Não é somente a questão das árvores, a questão é de transformar a praça em um camelódromo”, diz.
Pelé Campos garante que o movimento social tentará a todo custo inviabilizar a obra municipal
 A praça em questão foi construída há sete décadas, sendo uma das mais antigas do município. “A praça foi palco de muitos encontros, bate-papos, namoros e paqueras de muitos feijoenses da velha e da jovem guarda. Hoje, para a tristeza e revolta de todos, um prefeito que não conhece nada de nossa história, da nossa cultura e da identidade histórica da brava gente feijoense resolveu demoli-la.”, afirma.

Vale ressaltar que, por maioria dos votos, a Câmara Municipal de Feijó aprovou projeto de lei para que a obra de construção do camelódromo fosse realizada. O prefeito Merla Albuquerque (PT) não foi encontrado para falar sobre o assunto. Informações da sua assessoria dão conta de que ele está em viagem pela zona rural do município.( GINA MENEZES, DA CONTILNET).