Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Polícia deflagra operação de combate ao crime e cumpre mandados no Bujari

A Polícia Civil cumpriu nesta quarta-feira, 16, seis mandados de busca e apreensão na cidade do Bujari a 25 km de Rio Branco. A ação tem como foco coibir e elucidar casos de crimes de furto, roubo e tráfico de drogas, tanto na área urbana, quanto na zona rural do município. Na cidade, foi apreendida certa quantia em dinheiro, entorpecente e material para embalo. Já na zona rural, uma pessoa foi presa e outras duas conduzidas coercitivamente.

A diligência, coordenada pelo delegado Roberth Alencar, contou com agentes da Delegacia de Bujari e do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) da Polícia Militar. O cumprimento dos mandados, tanto na área urbana e nos Ramais do Cacau e da Fumaça, ocorreu simultaneamente.

Investigadores da Polícia Civil identificaram Francisco das Chagas Bezerra da Silva, 29 anos, o Chico Banguela, como suspeito de um incêndio criminoso na zona rural. Ainda segunda a investigação, ele estaria escondendo pessoas em conflito com a lei [foragidos da justiça], em uma propriedade invadida por ele no Ramal do Cacau, localizado no km 86 da BR-364, sentido Bujari/Sena Madureira.

Do referido lugar foram conduzidas coercitivamente outras duas pessoas para prestar esclarecimentos perante autoridade policial. Além disso, foram apreendidos bens sem origem, incluindo motosserras e outros apetrechos de fabricação artesanal.

Na Delegacia do Bujari, existem vários boletins de ocorrências de crimes praticados na região dos Ramais Cacau e Fumaça, sendo a maioria de incêndios a residência, furto, roubo, invasão de terras, ameaças, tráfico de drogas e até homicídios em que, supostamente, Francisco das Chagas Bezerra da Silva estaria envolvido.


“Essa operação foi a primeira de uma série de ações policiais planejadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública para coibir os crimes contra o patrimônio e o tráfico de entorpecentes na cidade do Bujari”, disse Roberth Alencar.