Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Apreensão de máquina fotográfica mostra ações terroristas da Liga em Rondônia

A chamada Liga dos Camponeses Pobres, movimento paramilitar que se implantou em Rondônia após o episódio da fazenda Santa Elina em 1995, vem crescendo a cada dia e com isso também aumentaram as ameaças e ações contra fazendeiros. O foco de atuação do movimento está concentrado na região de União Bandeirantes e a Polícia Militar vem tentando coibir essas ações, mas os resultados não abalam a estrutura do grupo.

Na quarta-feira (9), uma operação conjunta das policias militar e ambiental prendeu um grupo de pessoas supostamente ligadas à Liga, portando armas de diversos calibres, além de munições e capuzes. Junto com as armas, os policiais também apreenderam uma máquina fotográfica digital com dezenas de imagens mostrando ações coordenadas pela LCP. Uma sequência de fotos demonstra claramente o “modus operandi” do grupo. As imagens mostram uma fazenda, ainda não identificada pela polícia, sendo monitorada pela Liga. Durante semanas o trabalho de construção foi fotografado.

Quando os trabalhos estavam bem avançados, os “camponeses” da LCP efetuaram uma série de disparos contra os trabalhadores. A polícia foi chamada e a presença dos PMs também foi monitorada pelos guerrilheiros. Dias depois eles retornaram e dessa vez destruíram toda a construção.

Outra sequência, também fotografada pelos guerrilheiros mostra a destruição de uma ponte, que a polícia também ainda não conseguiu identificar onde está situada. É possível ver um dos guerrilheiros fazendo a segurança da área, empunhando uma escopeta.