Geral

[Geral][bleft]

Política

[Política][bsummary]

Polícia

[Polícia][bleft]

Publicidade

Jornalista Ailton Oliveira conta como se livrou das drogas

Aos 45 anos de idade, o jornalista Ailton Oliveira leva na bagagem 27 anos de experiência no jornalismo acreano, vida política intensa e uma luta de 30 anos contra o gigante que tem aprendido a vencer diariamente através da fé: a dependência química.


 Em entrevista exclusiva à ContilNet, o experiente jornalista que já passou pelas principais redações do Acre e vinha atuando como assessor de imprensa nos últimos anos, abriu o jogo e afirmou que, por conta do vício, chegou ao fundo do poço, perdeu emprego, família e amigos.



Morando em Rondônia, onde é membro de uma congregação de Ariquemes, uma igreja pentecostal criada nos modelos da igreja primitiva de Filadélfia, província romana medieval, Ailton encontrou na fé a força necessária para abandonar as drogas. “Hoje eu sei o que é ter uma mente transformada, o que é viver em novidade de vida como diz a Bíblia”, diz.



Se Ailton hoje vive em novidade de vida por participar do projeto “Nova Vida”, e buscar na fé o motivo para sua libertação do vício, no passado os dias para ele já foram bem difíceis. Um dos nomes mais requisitados da televisão acreana, com uma promissora carreira de apresentador, Ailton diz que se tornou irresponsável com a própria carreira, e perdeu o respeito das pessoas por conta do envolvimento com as drogas. “Eu perdi a confiança, o respeito das pessoas, mas aquele velho Ailton está morto. Sou uma nova pessoa em Cristo”, afirma.



Ailton, que iniciou na televisão aos 18 anos ao ser contratado pela afiliada da Rede Globo no Acre, diz que prejudicou a própria carreira ao consumir maconha, pasta-base de cocaína e outros tipos de drogas. Ailton afirma que além da fé foi preciso que mãos amigas o ajudassem a sair do fundo do poço em que o vício o jogou.



“Eu sou grato aos pastores que me ajudaram, gente que foi fundamental nesse processo de restauração, como é o caso dos pastores Agostinho, da igreja Batista do Bosque, pastor Casas e pastor Daniel Batistela”, salienta.



Conhecido como o eterno assessor de imprensa do ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, Ailton rasga elogios ao democrata, declara respeito a todos os políticos, mas ressalta que não quer mais envolvimento. “O Bocalom é uma pessoa que respeito muito, que tem princípios cristãos. Amo toda a família Bocalom, cheguei a morar na casa deles. Já cheguei a ter raiva de muita coisa na política, mas hoje entendo que devo orar pelas autoridades, pois foram constituídas por Deus. Tenho que orar pela Dilma Rousseff e pelo governador Tião Viana, é assim que diz a Bíblia. Não voltaria a atuar daquela forma, hoje brinco dizendo que só faço campanha para Jesus”, frisa.



É com esse discurso cristão, permeado de declarações de fé, que Ailton olha o futuro e, ao mesmo tempo, faz as pazes com o passado. Planejando cursar direito ou administração, ele volta a se entusiasmar ao contar que se reconciliou com o filho João Romário, fruto do relacionamento dele com a atual deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB).



“Quero construir uma vida nova, ter outro futuro, procurei o João e falei disso e também pedi perdão por tudo de errado que fiz. Ele me perdoou. Também procurei todas as outras pessoas que magoei”, comenta.



Disposto a fixar residência em Rondônia até se recuperar totalmente, Aílton afirma que não abandonou o jornalismo. “Estou trabalhando numa produtora e prestando serviço para alguns sites lá [Ariquemes].”



Disposto a ajudar outras pessoas a não se afundar no mundo das drogas, o jornalista faz um alerta aos jovens, e diz que o Evangelho cristão é definitivo na hora de optar por um futuro tranquilo. “Eu entrei nessa, no mundo das drogas, aos 15 anos levado por um casal de amigos às margens do rio Acre, por isso sei que nessa idade é preciso ter cuidado”, alerta.